Fale conosco pelo WhatsApp Fale conosco pelo WhatsApp

Saiba como a deficiência de minerais afeta o organismo

Alimentos saudáveis em cima de uma mesa
04 mar, 2021

Minerais são excelentes antioxidantes e colaboram no combate aos radicais livres. Sua importância é tamanha que a deficiência de minerais pode acarretar doenças graves

Os minerais estão presentes em nosso corpo, e são elementos essenciais para o bom funcionamento do organismo e manutenção da saúde. Entretanto, a vida atribulada e desregrada faz com que muitas pessoas apresentem deficiência de minerais.

Esses minerais estão presentes em vegetais, cereais e alimentos de origem animal, e geralmente, estão mais concentrados em alimentos integrais. Eles são classificados de acordo com a quantidade necessária no nosso corpo:

  • Macrominerais:suas principais funções estão relacionadas à estrutura e formação dos ossos, regulação dos fluidos corporais e secreções digestivas. Os principais exemplos de macrominerais são: sódio, potássio, cálcio, fósforo e magnésio;
  • Microminerais:suas funções estão relacionadas a reações bioquímicas, ao sistema imunológico e ação antioxidante. Os principais exemplos de microminerais são ferro, cobre, fluoreto, manganês e zinco.

Todas essas substâncias fazem parte do grupo dos minerais, e compõem 4% do corpo humano e podem interferir em diversos aspectos em nossa vida.

Mesmo sendo produzidos em pequenas quantidades em nosso organismo, eles desempenham diversas atividades imprescindíveis. Por isso, a deficiência de minerais pode afetar bastante o organismo e desencadear diversos problemas.

Como a deficiência de minerais pode afetar o organismo?

deficiência de minerais no organismo pode desencadear diversos problemas. Por isso, é preciso ficar atento a algumas dessas manifestações e, caso note alguns desses problemas citados, o ideal é procurar um médico especializado em Medicina Funcional para descobrir se existe realmente algum mineral que está em falta no seu organismo.

Os principais problemas desencadeados pela deficiência de minerais são:

Retenção de líquidos

Causa desconforto e inchaço em várias regiões do corpo, principalmente nas pernas e no abdômen. Esse problema pode estar associado à falta de potássio, fósforo e sódio.

Dificuldades na perda de peso

A dificuldade na perda de peso pode estar associada à deficiência de minerais como magnésio e zinco. É importante entender que um corpo inflamado não tem como foco perder nada, e um processo inflamatório agudo ou crônico faz com que minerais sejam consumidos pelo corpo na tentativa de sair desse estado.

Então, se já existe uma deficiência de minerais, imagine o esforço que seu organismo está fazendo. Os desequilíbrios precisam ser tratados antes de criar um déficit calórico. Essa deficiência de minerais no organismo pode ser melhorada com uma alimentação especial e balanceada.

Pele ressecada

Se a sua pele está ressecada e “craquelando”, é preciso redobrar a atenção, pois você pode estar sofrendo com a deficiência de minerais, especialmente pela falta de zinco, manganês, cobre e selênio, que ajudam a manter a aparência saudável da pele.

O ideal é beber a quantidade exata diária de água para se manter hidratado para que todos os minerais sejam absorvidos corretamente pelo seu corpo.

Cabelos e unhas fracas

A queda de cabelo e facilidade de quebra das unhas podem estar relacionadas com a deficiência de minerais como ferro, zinco, selênio, manganês, silício, outras vitaminas e proteínas essenciais para manter a saúde do cabelo e da unha. Caso isso esteja acontecendo, é preciso procurar um dermatologista para que ele avalie o caso para passar o tratamento ideal.

Fraqueza e mal-estar

Esse tipo de sintoma é muito comum na deficiência de minerais e pode estar relacionado a falta de ferro e cálcio no organismo. Por isso, é preciso estar atento aos sinais enviados pelo seu corpo para então procurar o médico especializado.

Principais minerais e onde encontrá-los

Ferro

Mineral responsável pela produção de hemoglobinas e certas enzimas, o ferro ajuda a aumentar as defesas do organismo. Ele tem como principal função levar oxigênio às células e é preciso ser consumido em maior quantidade pelas mulheres, que perdem muito ferro durante o período menstrual.

Deficiência do mineral: pode causar fadiga crônica e, em casos mais extremos, uma condição mais conhecida como anemia. Além disso, o indivíduo pode apresentar queda de cabelo e unhas frágeis.

Fontes: Carnes, miúdos, gema de ovos, beterraba, lentilha, leguminosas e cereais integrais.

Cálcio

Mineral mais abundante do organismo, o cálcio está presente em aproximadamente 99% de nossos ossos e dentes. Ele é essencial para manutenção óssea, além de participar da regulação da pressão arterial, coagulação do sangue, contração muscular, secreção hormonal, transmissão nervosa, e juntamente com o fósforo forma a estrutura de várias enzimas.

Deficiência do mineral: pode causar deformação óssea, osteoporose, fraturas e fraqueza muscular.

Fontes: vegetais de coloração verdes-escuros, carnes, cereais integrais, castanhas, soja e derivados, leites e derivados.

Fósforo

Vital para construção de ossos e dentes fortes, o fósforo é muito importante em diversas reações bioquímicas, como no metabolismo energético, além de compor a estrutura das células em nosso organismo.

Deficiência: pode causar fraturas e atrofias musculares. Porém, hoje é menos comum ocorrer a deficiência desse tipo de mineral, uma vez que ele é encontrado na maioria dos alimentos.

Fonte: cereais integrais, leguminosas, carnes, leite e derivados.

Potássio

Funciona para o balanço hídrico do organismo, transportando corrente elétrica e atuando na transmissão de impulsos nervosos, de modo a manter a frequência cardíaca e a pressão arterial normal.

Deficiência do mineral: pode causar a redução das atividades musculares, inclusive do miocárdio.

Fontes: frutas, verduras, leite e derivados.

Zinco

Imprescindível para o crescimento e desenvolvimento do organismo, o zinco tem como principal função regular o desenvolvimento sexual, produzir insulina, favorecer o sistema imune e ação antioxidante.

Deficiência: pode afetar o crescimento, deprimir o sistema imunológico, baixar a libido, reduzir a produção de esperma, causar a perda do paladar e o olfato, dificultar a cicatrização de feridas, crescimento dos fios de cabelos e unhas.

Fonte: carnes, frutos do mar, ovos, leguminosas e castanhas.

Se você está notando alguns dos sinais citados acima, seu organismo pode estar com alguma deficiência de minerais. Por isso o ideal é procurar um especialista para te auxiliar e tomar todas as medidas necessárias para evitar possíveis problemas.

É importante destacar que, mesmo consumindo todos os alimentos citados acima, é possível que uma pessoa apresente alterações de absorção que levam às deficiências. Por isso, a avaliação individual da história clínica e queixas são fundamentais para a investigação.

Caso ainda restem dúvidas a respeito da deficiência de minerais e como evitar o desenvolvimento de doenças, entre em contato com a Clínica RRufato e agende uma consulta agora mesmo.

Fontes:

Dra. Renata Rufato;

Manual MSD;

Blog da Saúde – Ministério da Saúde.